sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

MEMORIAL: CRAVEIRO E CRAVINHO




Craveiro e Cravinho

Craveiro (Sebastião Franco 5-10-119131) e Cravinho (João Franco 06-09-1939) são dois ícones da moda de viola do Brasil. Nascidos em Pederneiras, cidade perto de Bauru, em área rural, eram em 9 irmãos.
Como todas crianças da área rural nascida na primeira metade do século XX, já na meninice exerciam funções auxiliando a família, que no caso deles era trabalhar com leite (ordenhar vacas, encherem os latões e levá-los em carro de boi até ao posto de coleta).
Tendo origem dentro de uma família que sabia cantar (assim era com o pai e a mae, e também avós), logo se integrou a esta atividade. O irmão começou a auxiliá-lo e assim surgiu a dupla. Mas naquele tempo isto não gerava recursos suficientes para subsistência, e assim aprendeu o ofício de marcenaria.
Em 1957, logo após o casamento, veio morar em Piracicaba. E foi neste tempo áureo que veio a conhecer uma série de pessoas que o alavancaram na música. Com o cururueiro “Barbosinha”, ainda no tempo de Lazinho Marques e Nhô Serra, e depois tiveram um programa fixo na antiga rádio PRD6.
Entre as pessoas que tiveram um papel preponderante no auxílio à música de raízes, que foram verdadeiros “mecenas” dos artistas que moravam em Piracicaba estão os nomes de Abel Pereira e seu filho Jaime Pereira.
Do relacionamento com Nhô Serra (Sebastião da Silva Bueno) surgiu na década de 1960 uma música (Ponta de Faca) que gravamos juntamente com uma outra minha e do meu irmão (Mata Deserta), ainda em disco de massa (78 rpm ), com o Tedy Vieira



Ponta de Faca

No ano seguinte gravamos mais um disco, a Flor do Lodo, composição de Zezo Morales e Juquita e Julia, composição minha e de meu irmão.



Flor do Lodo

Este foi o trampolim de nossa carreira artística. Depois disto, começaram as apresentações. Começamos na TV Record, no programa Canta Viola, de Geraldo Meirelles. Depois vieram programas como “Almoço com as Estrelas”, Hebe, Gugu e uma série de outros. Por dois anos apresentamos o programa “Som Verde” na T.V. Bandeirantes.
Perdemos a contagem de quantas vezes nos apresentamos na televisão, quantas apresentações fizemos em rádio e ao vivo. Afinal, são 50 anos de atividade musical quase ininterrupta.

Ao todo, foram em torno de 20 discos produzidos em nossa vida.

Para agradecer ao povo e a cidade de Piracicaba por todo o apoio que nos deram durante nossa vida, nada melhor do que oferecer o Hino de Piracicaba, composta por Newton de Mello, em 1931.



Hino de Piracicaba

Para brindar aos que apreciam a moda de viola, ainda fizemos este pequeno especial para vocês se deleitarem e rememorarem nussas músicas.



"Petit Pourri"





Não poderíamos deixar de fazer um agradecimento especial aos Irmãos Franco (Craveiro e Cravinho) por terem acedido em gravar as imagens nas diversas localidades para que fossem divulgadas, bem como terem consentido que as músicas "Ponta de Faca" e "Hino de Piracicaba" fossem colocadas na íntegra.

Um comentário:

Marlene disse...

que felicidade encontra esse site com muito orgulho sou esposa do cravinho e o cravinho esta agora aqui do meu lado vendo tbm abraço e deus abençoe......